Pular para o conteúdo principal

V-Brake ou disco? Por que é importante escolher o freio adequado?




Falar de freio é fundamental para qualquer ciclista. Ninguém quer passar por uma situação em que não consiga frear a bicicleta suficientemente para fazer uma curva ou driblar um obstáculo. Da mesma forma, não seria nada agradável frear demais repentinamente, travar rodas e correr o risco de levar um belo tombo. Por isso, os freios precisam oferecer precisão e segurança.
Sabemos, entretanto, que quanto mais tecnologia o produto possuir, mais caro ele irá custar. Por isso, é
interessante pensar na relação entre custo, benefício e as demandas de sua atividade com a bicicleta. Neste artigo, você conhecerá a característica de dois dos principais freios utilizados nos dias de hoje: o V-Brake e o freio a disco.

Uma volta ao passado


É comum em bicicletas antigas encontrar um tipo de freio que já não é mais vendido junto às bikes modernas, o cantilever. Seu funcionamento é extremamente básico: o cabo de aço que sai da manete puxa um mecanismo em “v” com outro cabo próximo ao garfo, o que faz com que as pastilhas de freio se juntem e produzem atrito com o aro. Foi bastante eficiente, mas caiu em desuso pela força que exige das mãos, a falta de precisão e a dificuldade para se regular.



V-Brakes

Falamos dos cantilevers no parágrafo anterior porque o modelo V-Brake é considerado uma evolução mecânica do antigo freio a cabos. Naturalmente, o V-Brake tomou o lugar do cantilever no mercado, e hoje em dia é o freio mais comum em bicicletas para lazer e transporte.

O freio V-Brake funciona a partir de um princípio de alavanca. O cabo que sai das manetes ativa lateralmente um mecanismo que puxa simultaneamente ambos os braços das pastilhas de freio, pressionando o aro e proporcionando a frenagem. Este freio tem um funcionamento físico semelhante ao cantilever, mas suas características exigem uma menor força manual para ativar, além de uma performance melhorada.
Embora seja uma tecnologia menos avançada em relação aos freios a disco, os ciclistas costumam dizer que é preferível possuir um freio V-Brake bom em sua bike do que um freio a disco ruim. De fato, algumas opções deste modelo de frenagem podem apresentar um ótimo desempenho.

Freio a disco

O freio a disco já é uma tecnologia consagrada em motocicletas e carros, sendo gradualmente incorporada e evoluída também nas bicicletas. O princípio físico do freio não é complexo a uma primeira vista. Pinças pressionam os rotores (discos), que são fixados ao cubo da roda, promovendo a frenagem. Os cabos que transmitem a força das manetes podem ser mecânicos ou hidráulicos, e proporcionam uma perda de velocidade com grande precisão e eficiência.

As outras principais vantagens do disco dizem respeito à forma como ele funciona. Como o disco de frenagem está no centro da roda, é menos suscetível a sujeira e danos causados por irregularidades do terreno. Por este mesmo motivo, não está em contato com o aro da bicicleta, o que aumenta a vida útil deste componente. Ao utilizar freios hidráulicos, a precisão e a performance se tornam ainda melhores. Consequentemente, é um equipamento relativamente mais caro que os demais.

Acesse e conheça todos os modelos disponíveis.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

As principais competições de ciclismo no Brasil

De repente você sente que precisa de uma atividade física, compra uma bike para pedalar aos finais de semana, e quando percebe já está indo trabalhar e planejando viagens sob as duas rodas da magrela. O ciclismo é assim, conquista todos e sempre deixa uma vontade de quero mais! Se você se identifica como um apaixonado por ciclismo e quer pedalar por todo o país participando das principais competições, então confira esse texto até o final e monte o seu roteiro.

Competições de ciclismo no Brasil Tour do Rio e Desafio do Tour do Rio O Desafio do Tour do Rio é um preparatório para o Tour do Rio, uma das maiores competições de ciclismo em toda a América Latina. O Desafio do Tour do Rio reúne amadores e profissionais no esporte. Já o Tour do Rio, concentra atletas profissionais em um trajeto com mais de 800 quilômetros.

Suba 100 Milhas
Realizada na Bahia, a competição Suba 100 Milhas reúne diversas idades separadas em categorias, tanto femininas quanto masculinas. O trajeto é marcado por de…

10 Passos para Montar uma loja de bicicletas

Você está pensando em abrir a sua própria loja de bicicletas? Então você está no lugar certo, separamos aqui uma lista com os 10 passos fundamentais para você montar uma loja de bicicletas de sucesso.



Passo 1 - Plano de NegóciosAntes de abrir sua bike shop, é extremamente importante calcular cada detalhe. O primeiro passo é criar um plano de negócios. Ele vai permitir que você defina de maneira clara, cada detalhe do seu negócio, enxergando as falhas, as oportunidades, quais pontos devem ser alterados e quais devem ser mantidos.
Um plano de negócios bem elaborado, vai ser o alicerce para o sucesso do seu empreendimento. Em uma planilha responda:
Qual é a região de atuação que deseja atingir com seus produtos ou serviços? Quais os produtos vai vender? Quais os serviços vai oferecer? Quem é o seu público-alvo? Existem concorrentes? Quais? Quanto espera crescer no primeiro ano? Quanto de Capital vai necessitar para abrir a loja? De onde virão os recursos? Quantos funcionários deseja contratar…

Qual é a pressão ideal para calibrar o pneu da sua bike?

Assim como os pneus de carros precisam da calibragem correta, de acordo com a carga que o automóvel transporta e com o terreno onde vai rodar, também as bicicletas demandam um acerto na pressão dos pneus. Isso é fundamental para garantir a eficiência das pedaladas, amortecer impactos e ainda garantir aerodinâmica nas curvas.

Afinal, os pneus não amortecem bem nem absorvem as irregularidades da rota quando estão muito cheios. Mas, quando murchos, eles também podem danificar a estrutura das rodas e furar com mais facilidade, pois a área de contato com o solo aumenta. Descubra como acertar a calibragem da sua bike e obter o melhor proveito dela!