Pular para o conteúdo principal

Dicas para escolher o capacete ideal e pedalar em segurança

Amantes da bicicleta já sabem que o capacete é um dos itens de segurança mais importantes do ciclista. Este equipamento é o responsável por proteger a cabeça do impacto em quedas e acidentes, podendo ser o fator que separa lesões graves ou fatais de meros arranhões. Mas para que o capacete seja eficiente, é fundamental saber escolher o modelo mais adequado para cada pessoa e para cada modalidade de pedal.

Modelo: para cada objetivo, um capacete ideal

O mercado disponibiliza diversos tipos de capacete para ciclistas, que variam no design, no material, nos acessórios e no preço. Existem basicamente 3 modelos: o ventilado, o urbano e o fechado. O ventilado é o mais comum. Ele tem um formato alongado, semelhante a uma concha, e tem várias aberturas, garantindo uma melhor aerodinâmica e a ventilação da cabeça. Por isso, este modelo é bastante popular para trilhas e estradas, mas também é visto no meio urbano.
Os modelos de estrutura extremamente ventilada são ideais para o pessoal do speed, pois permitem a entrada de ar fresco pela frente do capacete e a saída de ar quente por trás, o que reduz o aquecimento da cabeça durante a atividade física. No entanto, para ter muitas entradas de ar, o capacete precisa ser feito com um material bastante resistente, caso contrário ele não seria seguro. Por isso, este modelo frequentemente é desenvolvido com materiais especiais, como a fibra de carbono, que deixam o capacete forte e ao mesmo tempo leve.
A consequência é o preço: quanto mais ventilado, leve e resistente for a peça, mas caro irá custar. Por isso, se você não é um competidor ou não tem o orçamento disponível, invista em um bom capacete ventilado - o melhor que puder pagar. Afinal, para uso urbano e nas trilhas não há necessidade de buscar os modelos mais aerodinâmicos. Já atletas amadores e profissionais devem investir nos melhores.
O segundo modelo de capacete é visto principalmente no cenário urbano. O estilo “coquinho” deriva do capacete utilizado pelos skatistas e é mais fechado na área da nuca e arredondado na parte superior. Ele protege principalmente contra quedas verticais, e além do uso urbano também é utilizado pelo pessoal do street. Apesar de menos ventilados, são estilosos.
Por fim, o fechado é aquele que lembra um capacete de moto. Ele é maior e mais pesado, cobre toda a cabeça, tem reforço no queixo e viseira frontal. Por suas características, é ideal para atividades mais radicais que envolvem velocidade e riscos, como o downhill, o freestyle e o BMX.

Tamanho e outros acessórios

Geralmente, os capacetes são classificados em cinco tamanhos ou em três tamanhos conforme o fabricante. Na tabela mais segmentada o “XS”, com medida que varia de 53 a 54 centímetros de diâmetro, o “S” com 55 a 56 centímetros de diâmetro, o “M” com 57 a 58 centímetros de diâmetro, o “G” com 59 a 60 centímetros e o “XL” que tem em torno de 61 a 62 centímetros de diâmetro. Na hora de escolher o seu tamanho, deve-se medir a circunferência da cabeça com uma fita métrica na altura das sobrancelhas e escolher a opção mais adequada e verifique a divisão de tamanhos utilizado pelo fabricante. Tamanhos menores que 53 centímetros então em categorias infantis que tem sua própria divisão.

De qualquer forma, é importante selecionar capacetes com regulagem na parte de trás do crânio, que permitem um ajuste fino para evitar o deslocamento lateral da peça e garantir firmeza. As tiras laterais que prendem embaixo do queixo vêm em todos os modelos, e para quem pretende pedalar bastante e suar é aconselhável escolher um tecido mais maleável, que evita irritação na pele.
Alguns modelos vêm ainda com uma espuma interna para ajuste e conforto. Se for possível, escolha capacetes com a espuma lavável. E por mais óbvio que pareça, nunca é demais ressaltar: capacetes trincados perdem a utilidade e não garantem a segurança do ciclista. Por isso, fique sempre de olho no seu e troque assim que perceber um problema.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

10 Passos para Montar uma loja de bicicletas

Você está pensando em abrir a sua própria loja de bicicletas? Então você está no lugar certo, separamos aqui uma lista com os 10 passos fundamentais para você montar uma loja de bicicletas de sucesso.



Passo 1 - Plano de NegóciosAntes de abrir sua bike shop, é extremamente importante calcular cada detalhe. O primeiro passo é criar um plano de negócios. Ele vai permitir que você defina de maneira clara, cada detalhe do seu negócio, enxergando as falhas, as oportunidades, quais pontos devem ser alterados e quais devem ser mantidos.
Um plano de negócios bem elaborado, vai ser o alicerce para o sucesso do seu empreendimento. Em uma planilha responda:
Qual é a região de atuação que deseja atingir com seus produtos ou serviços? Quais os produtos vai vender? Quais os serviços vai oferecer? Quem é o seu público-alvo? Existem concorrentes? Quais? Quanto espera crescer no primeiro ano? Quanto de Capital vai necessitar para abrir a loja? De onde virão os recursos? Quantos funcionários deseja contratar…

Qual é a pressão ideal para calibrar o pneu da sua bike?

Assim como os pneus de carros precisam da calibragem correta, de acordo com a carga que o automóvel transporta e com o terreno onde vai rodar, também as bicicletas demandam um acerto na pressão dos pneus. Isso é fundamental para garantir a eficiência das pedaladas, amortecer impactos e ainda garantir aerodinâmica nas curvas.

Afinal, os pneus não amortecem bem nem absorvem as irregularidades da rota quando estão muito cheios. Mas, quando murchos, eles também podem danificar a estrutura das rodas e furar com mais facilidade, pois a área de contato com o solo aumenta. Descubra como acertar a calibragem da sua bike e obter o melhor proveito dela!

As principais competições de ciclismo no Brasil

De repente você sente que precisa de uma atividade física, compra uma bike para pedalar aos finais de semana, e quando percebe já está indo trabalhar e planejando viagens sob as duas rodas da magrela. O ciclismo é assim, conquista todos e sempre deixa uma vontade de quero mais! Se você se identifica como um apaixonado por ciclismo e quer pedalar por todo o país participando das principais competições, então confira esse texto até o final e monte o seu roteiro.

Competições de ciclismo no Brasil Tour do Rio e Desafio do Tour do Rio O Desafio do Tour do Rio é um preparatório para o Tour do Rio, uma das maiores competições de ciclismo em toda a América Latina. O Desafio do Tour do Rio reúne amadores e profissionais no esporte. Já o Tour do Rio, concentra atletas profissionais em um trajeto com mais de 800 quilômetros.

Suba 100 Milhas
Realizada na Bahia, a competição Suba 100 Milhas reúne diversas idades separadas em categorias, tanto femininas quanto masculinas. O trajeto é marcado por de…