Pular para o conteúdo principal

Dicas para escolher o capacete ideal e pedalar em segurança

Amantes da bicicleta já sabem que o capacete é um dos itens de segurança mais importantes do ciclista. Este equipamento é o responsável por proteger a cabeça do impacto em quedas e acidentes, podendo ser o fator que separa lesões graves ou fatais de meros arranhões. Mas para que o capacete seja eficiente, é fundamental saber escolher o modelo mais adequado para cada pessoa e para cada modalidade de pedal.

Modelo: para cada objetivo, um capacete ideal

O mercado disponibiliza diversos tipos de capacete para ciclistas, que variam no design, no material, nos acessórios e no preço. Existem basicamente 3 modelos: o ventilado, o urbano e o fechado. O ventilado é o mais comum. Ele tem um formato alongado, semelhante a uma concha, e tem várias aberturas, garantindo uma melhor aerodinâmica e a ventilação da cabeça. Por isso, este modelo é bastante popular para trilhas e estradas, mas também é visto no meio urbano.
Os modelos de estrutura extremamente ventilada são ideais para o pessoal do speed, pois permitem a entrada de ar fresco pela frente do capacete e a saída de ar quente por trás, o que reduz o aquecimento da cabeça durante a atividade física. No entanto, para ter muitas entradas de ar, o capacete precisa ser feito com um material bastante resistente, caso contrário ele não seria seguro. Por isso, este modelo frequentemente é desenvolvido com materiais especiais, como a fibra de carbono, que deixam o capacete forte e ao mesmo tempo leve.
A consequência é o preço: quanto mais ventilado, leve e resistente for a peça, mas caro irá custar. Por isso, se você não é um competidor ou não tem o orçamento disponível, invista em um bom capacete ventilado - o melhor que puder pagar. Afinal, para uso urbano e nas trilhas não há necessidade de buscar os modelos mais aerodinâmicos. Já atletas amadores e profissionais devem investir nos melhores.
O segundo modelo de capacete é visto principalmente no cenário urbano. O estilo “coquinho” deriva do capacete utilizado pelos skatistas e é mais fechado na área da nuca e arredondado na parte superior. Ele protege principalmente contra quedas verticais, e além do uso urbano também é utilizado pelo pessoal do street. Apesar de menos ventilados, são estilosos.
Por fim, o fechado é aquele que lembra um capacete de moto. Ele é maior e mais pesado, cobre toda a cabeça, tem reforço no queixo e viseira frontal. Por suas características, é ideal para atividades mais radicais que envolvem velocidade e riscos, como o downhill, o freestyle e o BMX.

Tamanho e outros acessórios

Geralmente, os capacetes são classificados em cinco tamanhos ou em três tamanhos conforme o fabricante. Na tabela mais segmentada o “XS”, com medida que varia de 53 a 54 centímetros de diâmetro, o “S” com 55 a 56 centímetros de diâmetro, o “M” com 57 a 58 centímetros de diâmetro, o “G” com 59 a 60 centímetros e o “XL” que tem em torno de 61 a 62 centímetros de diâmetro. Na hora de escolher o seu tamanho, deve-se medir a circunferência da cabeça com uma fita métrica na altura das sobrancelhas e escolher a opção mais adequada e verifique a divisão de tamanhos utilizado pelo fabricante. Tamanhos menores que 53 centímetros então em categorias infantis que tem sua própria divisão.

De qualquer forma, é importante selecionar capacetes com regulagem na parte de trás do crânio, que permitem um ajuste fino para evitar o deslocamento lateral da peça e garantir firmeza. As tiras laterais que prendem embaixo do queixo vêm em todos os modelos, e para quem pretende pedalar bastante e suar é aconselhável escolher um tecido mais maleável, que evita irritação na pele.
Alguns modelos vêm ainda com uma espuma interna para ajuste e conforto. Se for possível, escolha capacetes com a espuma lavável. E por mais óbvio que pareça, nunca é demais ressaltar: capacetes trincados perdem a utilidade e não garantem a segurança do ciclista. Por isso, fique sempre de olho no seu e troque assim que perceber um problema.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça as principais rotas de bike pela Europa

Já conhece os melhores locais para pedalar na sua cidade? Parques, trilhas e ciclovias? Então que tal explorar as principais rotas de bike pela Europa? É previsto que todo o continente esteja ligado por ciclovias até 2020. Mas não é preciso esperar tanto tempo. Muitos países europeus já contam com várias opções de rotas prontas para serem exploradas. Então confira a lista a seguir e comece a planejar o seu roteiro.

Rotas para pedalar pela Europa

Holanda - Amsterdã


São mais de 400 quilômetros de ciclovias. O primeiro lugar dessa lista só poderia ser de Amsterdã, conhecida como o paraíso ciclista com toda a razão. Você pode conhecer a cidade toda pedalando. O terreno é plano e ideal até mesmo para ciclistas iniciantes. Vale explorar museus e toda a vida cultural da cidade.

França - Região de Provença

Estradas vazias, degustação de vinhos, campos de lavanda. Só falta você e sua bike nessa paisagem, não é mesmo? Essa rota une belas paisagens e muitos momentos de paz em contato com a natur…

Como a bicicleta pode tirar crianças do sedentarismo

A falta de exercícios físicos pode ser muito prejudicial à saúde em qualquer idade, até mesmo para crianças que já são naturalmente mais ativas. No entanto, vale destacar que atividade física é diferente de exercício físico. O primeiro termo se refere a qualquer movimento feito pelo corpo humano que gaste energia, como tarefas simples do dia a dia, por exemplo: subir escadas, andar até a escola e brincar durante o recreio.

Saiba quais são as ciclovias mais bonitas do mundo

Uma das maiores vantagens de pedalar é poder apreciar belas paisagens. Mais do que um meio de transporte, o ciclismo é um estilo de vida. Em um mundo com tantas responsabilidades e a constante sensação de que não sobra tempo livre, fica cada vez mais importante investir em qualidade de vida. E ter uma bike é uma forma divertida e econômica para curtir mais a vida. Se você é apaixonado por pedalar, então confira essa lista e saiba quais ciclovias você precisa conhecer.

As ciclovias mais bonitas do mundo

- Ciclovia do rio Reno
Você pode conhecer quatro países pedalando 1.200 km em um terreno plano e acessível. Suíça, Alemanha, Holanda e França. O percurso ao lado do rio Reno é um dos favoritos de ciclistas apaixonados por natureza e história.

- The Van Gogh-Roosegaarde
A ciclovia, localizada na Holanda, absorve a energia solar durante o dia e libera luz durante a noite, iluminando o caminho dos ciclistas. A tecnologia utilizada se chama Starpath, que significa caminho das estrelas. O pro…